Sábado, 28 de Março de 2009
Se eu fosse jornalista tinha escrito mais ou menos assim:

D. Ilídio, Bispo de Viseu, defende que seropositivos têm direito a não prescindir de relações sexuais, mesmo quando o seu parceiro não tem conhecimento da doença, aconselhando o uso do preservativo para disfarçar a mentira e prevenir consequências. O coordenador nacional para a luta contra a SIDA já se regozijou com esta tomada de posição. Por seu lado, Bento XVI revelou à Tribuna que o preservativo é falível, havendo sempre possibilidade de infecção enquanto cria uma falsa sensação de segurança, facto que parece estar esquecido em muitos meios académico-científico-políticos. Em absoluto exclusivo, o Sumo Pontífice relembrou ainda que a fidelidade não pode ser resumida a "confiança recíproca", como escreveu o Bispo de Viseu, e que defende-lo é só por si incongruente com a aceitação episcopal da possibilidade da pessoa infectada não informar o seu parceiro da sua condição, atitude que considera criminosa. Entretanto, o Bloco de Esquerda pronunciou-se favorável à posição imoral de D. Ilídio, comunicando que vai distribuir 1 milhão de preservativos a pessoas infectadas com o HIV, juntamente com uma nota explicativa sobre a fé ideológica na sua infalibilidade. Em simultâneo, o PCP, avesso à perspectiva dogmática da infalibilidade, vai espalhar outdoors por todo o país com uma mensagem de boa sorte e confiança no futuro, relembrando contudo que se o preservativo falhar e daí resultar uma gravidez indesejada, o aborto pode ser a solução.

Tags:

publicado por Afonso Miguel às 23:05 | link do post | comentar

15 comentários:
De Anónimo a 28 de Março de 2009 às 23:52
"O Papa, quando fala da SIDA ou de outros aspectos da vida humana, não pode fazer doutrina para situações individuais e casos concretos. Neste caso, para relações entre uma pessoa infectada e outra que pode ser afectada com a doença. Nestes casos, quando a pessoa infectada não prescinde das relações e induz o(a) parceiro(a) (conhecedor ou não da doença) à relação, há obrigação moral de se prevenir e de não provocar a doença na outra pessoa. Aqui, o preservativo não somente é aconselhável como poderá ser eticamente obrigatório.

E não tenhamos medo ou reserva mental ou hipocrisia de admitir esta doutrina! Não usamos tantos “auxiliares” artificiais para promover a vida e defender a saúde? As intervenções cirúrgicas, os fármacos, as próteses e tantas outras técnicas ao serviço da pessoa, em situação de doença, não são formas de ‘preservar’, defender e promover a saúde?..."

(D. Ilídio,Bispo de Viseu,"Agência Ecclesia)


De Magdalia a 29 de Março de 2009 às 12:07
Jornalistas assim é que faziam falta!

Imagino a polémica que causaria uma notícia dada desse modo. Não acredito é que o Afonso mantivesse o emprego por muito tempo...

Há um blog brasileiro de um jornalista católico. Veja:
http://elesnaosabem.blogspot.com/

Não é da nossa área, critica o "tradicionalismo", mas diz grandes verdades.

Bom Domingo


De JSarto a 29 de Março de 2009 às 12:50
Artigo simplesmente brilhante! Quanto ao Bispo de Viseu, nada a fazer: o episcopado português apostatou na sua quase totalidade, sendo o mais medíocre de toda a Europa Ocidental. É obra, num continente que grama também os bispos franceses, belgas, alemães, holandeses e ingleses...


De JSarto a 29 de Março de 2009 às 13:13
De resto, se bem lermos a nota pastoral do Bispo de Viseu, verificaremos que o mesmo faz a apologia da canalhice. Nada mais, nada menos! Os bispos portugueses estão a baixar a um nível que não julgaríamos possível.


De Anónimo a 29 de Março de 2009 às 14:36
O bispo de Viseu tem a enorme virtude de não ser hipócrita.E não é ele certamente a fazer a aplogia da canalhice.Isso vem mais de comportamentos muito pouco católicos,mas como tais travestidos.


De Jorge Raimundo a 29 de Março de 2009 às 15:38
Seria também interessante publicar aqui esta entrevista: http://www.ilsussidiario.net/articolo.aspx?articolo=14614


De João Cadete a 29 de Março de 2009 às 17:59
Enfim, estas atitudes lembram-me os novos Judas... Que vendem a Verdade pelo troco de serem bem vistos pela sociedade...

Triste e vergonhosamente...


De Afonso Miguel a 29 de Março de 2009 às 19:02
Amigos,

Óbvio que isto é uma paródia. O Santo Padre seria, certamente, mais certeiro. Vou tentar escrever alguma coisa minimamente séria sobre o assunto ainda hoje.

Cumpts


De João Cadete a 29 de Março de 2009 às 19:14
Afonso, é uma paródia mas bastante certeira :)

Um abraço


De Anónimo a 29 de Março de 2009 às 22:20
É tudo uma questão de ABC...O Uganda que o diga...


Comentar post

escudo_ASC
facebook-button twitter-button
Posts recentes

!

comentários recentes
Afonso Miguel não desista! Muita força para contin...
Filhos de Ramires não desistem.
O que faz o Afonso Miguel aí? Faz o que fazem as t...
A propósito de "trendy"...http://www.youtube.com/w...
Reduzir a despesa do Estado - as famosas gorduras ...
As Missas ordinárias que passam na TV são bem o es...
Estas Missas televisionadas de Domingo são um autê...
Ora nem mais. Adivinhaste o meu pensamento. É exac...
E os fiéis em palhaços de circo... Pobre senhora.
Está a ser uma excelente leitura. Aguado o outro. ...
arquivos
Tags

aborto(1)

arquitectura(7)

bento xvi em portugal(19)

filosofia(23)

fsspx - roma(29)

geral(80)

história(69)

liturgia(165)

maçonaria(36)

monarquia(68)

música(13)

planeta dos macacos(44)

política(307)

religião(468)

todas as tags

blogs SAPO
RSS