Domingo, 1 de Março de 2009
Sobre o sofrimento (pathos) que Platão descobriu na busca filosófica da Verdade, e sobre a sua relação hostil com a opinião (doxa) relativa a cada ser, Hannah Arendt escreve em A Promessa da Política:
A diferença entre os filósofos, que são poucos, e os outros, que são muitos, nada tem - como Platão já assinalava - a ver com uma qualquer ignorância por parte da maioria do pathos do espanto (perante a Verdade), consistindo apenas no facto de aquela se recusar a sofrê-lo. Esta recusa exprime-se naquilo a que se chama doxadzein, na formação de opiniões sobre assuntos sobre os quais o homem não pode ter opiniões porque os critérios comuns e comummente admitidos do senso comum não lhes são aplicáveis.


publicado por Afonso Miguel às 22:50 | link do post | comentar

escudo_ASC
facebook-button twitter-button
Posts recentes

!

comentários recentes
Afonso Miguel não desista! Muita força para contin...
Filhos de Ramires não desistem.
O que faz o Afonso Miguel aí? Faz o que fazem as t...
A propósito de "trendy"...http://www.youtube.com/w...
Reduzir a despesa do Estado - as famosas gorduras ...
As Missas ordinárias que passam na TV são bem o es...
Estas Missas televisionadas de Domingo são um autê...
Ora nem mais. Adivinhaste o meu pensamento. É exac...
E os fiéis em palhaços de circo... Pobre senhora.
Está a ser uma excelente leitura. Aguado o outro. ...
arquivos
Tags

aborto(1)

arquitectura(7)

bento xvi em portugal(19)

filosofia(23)

fsspx - roma(29)

geral(80)

história(69)

liturgia(165)

maçonaria(36)

monarquia(68)

música(13)

planeta dos macacos(44)

política(307)

religião(468)

todas as tags

blogs SAPO
RSS